DIOGO NOGUEIRA

Diogo Nogueira é cantor, compositor, portelense, bom de bola e bom de samba. … Com 11 anos de carreira, é hoje um dos principais nomes do cenário do samba brasileiro atual.

Filho de um dos maiores sambistas do país, o cantor e compositor João Nogueira, Diogo cresceu embalado por choros, sambas e muito batuque em cantorias promovidas em casa pelo pai com o crème de la crème da MPB e do samba. Queria ser jogador de futebol, mas uma lesão no joelho o tirou dos campos e fez Diogo mudar de ideia e a música popular brasileira ganhar um grande artilheiro. Porém, Diogo nunca abandonou sua paixão por esportes. É surfista, luta jiu-jítsu, joga futevôlei e, sempre que pode, está presente no futebol com os amigos.

Artista multimídia, estreou como ator no musical “SamBRA” (2015), com direção de Gustavo Gasparani, que marcou o início das comemorações do centenário do samba. É também apresentador do programa “Samba na Gamboa” (hoje a maior audiência da TV Brasil, também exibido na TV Cultura). Comandou o programa semanal de rádio, o “Batukada Boa”, com uma roda de samba ao vivo na Rádio Transcontinental, São Paulo. No início de  novembro deste ano, estreou nova roda de samba, desta vez no Viaduto de Madureira no Rio de Janeiro, o “Samba de Rua”, numa grande celebração às tradicionais rodas de samba, com  grandes sucessos e também músicas inéditas, num verdadeiro “laboratório do samba”.

Diogo já lançou nove CDs e quatro DVs, que venderam mais de um milhão de cópias, e foi indicado ao Grammy Latino por todos os seus álbuns – prêmio que venceu por duas vezes. Sua discografia renderam seis discos de ouro, três DVDs de ouro, dois de platina e um de platina dupla. Sem muito alarde, emplacou quatro sambas-enredo na sua escola, a Portela, em carnavais consecutivos, todos com nota 10 dos jurados.

Foi indicado a vários prêmios no Brasil e no exterior, desde seu primeiro disco, e ganhou vários deles. “Diogo Nogueira – Ao Vivo”, seu primeiro DVD lançado em 2007 também no formato de CD, rendeu-lhe uma indicação ao Prêmio Multishow de Música Brasileira de 2008 na categoria Revelação. O segundo CD, “Tô Fazendo a Minha Parte” (2009), deu a ele o Prêmio VMB da MTV Brasil 2010, na categoria Melhor Artista de MPB, além de concorrer ao melhor clipe do ano – um fato inédito na história da MTV para um clipe de samba. Também rendeu o seu primeiro Grammy Latino, na categoria brasileira de Melhor Álbum de Samba.

Em 2011, mais um álbum, o “Sou Eu”, foi indicado ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Samba. Sua parceria com o bandolinista Hamilton de Holanda no projeto “Bossa Negra” (2013), inspirado nos afro-sambas de Baden Powell e Vinicius de Moraes, deu a Diogo seu segundo Grammy Latino, em 2015, na categoria de Melhor Canção Brasileira, pela música “Bossa Negra”, em parceria com Hamilton de Holanda e Marcos Portinari.

No Carnaval 2016, foi homenageado pela escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina, de Porto Alegre, no enredo “Espelho, de Filho Para Pai a Imperatriz canta Diogo para João”, que deu o título de campeã naquele ano para a escola.

No ano passado, comemorando seus 10 anos de carreira, Diogo lançou o seu primeiro álbum com músicas autorais e inéditas, “Munduê”, quinto disco de estúdio, trazendo frescor ao samba. “Munduê” é um resgate das raízes do samba, com muito batuque e força política, músicos e parceiros da nova geração do samba e choro, sem esquecer os veteranos.  O show deste disco rodou o país, com cenário do renomado Helio Eichbauer, baseado no teatro chinês, e participação especial numa locução gravada de Fernanda Montenegro de um trecho do livro “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, do qual uma das frases inspirou Diogo e parceiros a compor a música “Coragem”, uma das inéditas do album.

Com uma agenda intensa, fruto deste anos todos de dedicação e amor à música e ao samba, Diogo fez seu primeiro show na Rússsia, em Moscou, durante a Copa do Mundo em junho, em cima de um ônibus-palco, que passou por diversos pontos turísticos da cidade e mostrou a música brasileira não só para os brasileiros que lá estavam, mas também a pessoas do mundo inteiro que foram assistir aos jogos. E, em setembro, partiu para sua quarta turnê nos EUA, passando por palcos consagrados como o Berklee Performance Center (Boston), Melrose Ballroom (New York), Buckhead Theatre (Atlanta), House of Blues (Orlando), além de shows em Boca Raton, na Flórida, e São Francisco e Los Angeles, na California.

Agora, Diogo está lançando o single, “Tá Faltando o Quê”, em todas as plataformas digitais, que o publico já canta em todos os shows – como recentemente em Porto Alegre onde um coro de 100 mil pessoas aprenderam e cantaram junto instantaneamente – e promote ser o hit do verão e não poderá faltar em seus shows, tal como “Pé na areia”, que até hoje está entre as mais pedidas das rádios brasileiras e é um enorme sucesso em suas apresentações ao vivo.

Siga o Diogo Nogueira

APOIO:

Fotos: Marcos Hermes, Coruja, João Carlos Santos e Cadu Andrade

© 2018 Copyright - Diogo Nogueira